ENEM: descubra o que é, como funciona e veja uma análise da prova!

No texto de hoje você vai saber tudo sobre o Exame Nacional do Ensino Médio: o que é o ENEM e como funciona; como o ENEM é dividido; como é corrigido o ENEM; cálculo da nota do ENEM; como é feito o cálculo do ENEM;  como é escolhido o tema de redação do ENEM e muito mais!

O que é o ENEM e como funciona

O Enem foi criado em 1998, com o objetivo de fazer uma avaliação do desempenho dos estudantes que estão concluindo o ensino médio. Porém, a partir do ano de 2004, o exame passou a ser utilizado como ferramenta para ingresso em instituições do ensino superior e, ainda em 2010, com sua inclusão no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), foi reconhecido como o maior e mais completo exame educacional do nosso país.

Hoje em dia, as provas do ENEM são realizadas em dois domingos consecutivos, com duas aplicações diferentes, uma para modalidade impressa e outra para versão digital. Assim sendo, no primeiro dia, os estudantes devem responder questões de 45 questões de ciências humanas e suas tecnologias que envolvem conhecimentos de história, geografia e sociologia. Também devem resolver 45 questões de linguagens, códigos e suas tecnologias, além de uma redação. Essa primeira prova tem cinco horas e meia de duração. Tudo isso no tempo total de 5 horas e 30 minutos.

Por outro lado, no segundo dia de aplicação do ENEM, é a vez dos candidatos responderem 45 perguntas sobre seus conhecimentos em conteúdos de matemática e mais 45 de ciências da natureza que contemplam o aprendizado em disciplinas como física, química e biologia. Dessa maneira, nessa etapa, o tempo total para realização das provas é um pouco menor, são apenas 5 horas.

Segundo informações da Agência Brasil, ao todo, cerca de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos para fazer as provas do ENEM 2020. A versão impressa da prova começou a ser aplicada no último domingo (17) e terá seu segundo dia de aplicação no próximo final de semana, no dia 24 de janeiro.

Já a versão digital, será realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital.

Como o ENEM é dividido

Conforme mencionamos anteriormente, as provas do ENEM são divididas entre as seguintes áreas:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Sociologia e Filosofia;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Português, Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês), Artes, Literatura, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Física, Química e Biologia;
  • Matemática e suas Tecnologias: Matemática (álgebra, geometria, entre outros conteúdos);
  • Redação

 

Tanto na versão impressa quanto na digital, o total de questões objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio é de O Enem 180. As perguntas objetivas são de múltipla escolha, e apresentam cinco alternativas de resposta cada uma, representadas pelas letras A,B,C,D e E.

Assim sendo, no primeiro dia de aplicação do exame os candidatos respondem 45 questões de Ciências Humanas; 45 questões de Linguagens e Códigos e precisam fazer uma redação que deverá ser desenvolvida no modelo dissertativo-argumentativo, com um máximo de 30 linhas. Por outro lado no segundo dia do exame, os candidatos respondem 45 questões de Matemática e 45 questões de Ciências da Natureza.

Em geral, os enunciados das questões são formados por textos que contextualizam a pergunta para que o estudante possa escolher apenas uma alternativa correta de resposta. Algumas disciplinas contam ainda com quadros, histórias em quadrinhos e gráficos em suas perguntas. No ENEM, com esse formato de prova, são avaliadas as capacidades de interpretação textual e visual do participante.

Como é corrigido o ENEM

A prova objetiva do ENEM é corrigida por meio do método Teoria de Resposta ao Item, também chamado de TRI. Nele, o valor de cada questão varia de acordo com o percentual de acertos e erros do estudante. Dessa forma, uma questão acertada por muitos será considerada fácil e por isso terá um valor menor.

Por outro lado, se o estudante acertar um item com um grande índice de erros, a questão valerá mais e ele ganhará mais pontos. Por isso, não é possível fazer o cálculo da nota final somente com o acesso ao gabarito. É preciso esperar que todos os critérios sejam avaliados. Dessa maneira, pode acontecer  de um candidato que tiver o mesmo número de acerto que outro, não terá necessariamente a mesma pontuação.

Agora, quando falamos sobre a redação, é importante destacar que o texto é corrigido por dois avaliadores, de forma que um não saiba a nota que foi atribuída pelo outro. Neste caso é levado em conta o critério de qualificação 5 competências: domínio da norma culta da língua portuguesa, compreensão e desenvolvimento do tema, defesa do ponto de vista, demonstração de conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação e elaboração de proposta de intervenção para o problema abordado.

Cálculo da nota do ENEM

Conforme mencionamos anteriormente, o cálculo do ENEM é diferente do cálculo de uma prova comum. A nota do Enem em cada área não representa simplesmente o número de questões que o estudante acertou no exame. Em cada uma das quatro áreas avaliadas, a média obtida dependerá também da dificuldade das questões e da consistência das respostas. Dessa maneira, estudantes que acertam o mesmo número de questões acabam obtendo médias diferentes.

Simplificando, a TRI analisa qual a possibilidade do estudante ter chutado para acertar uma resposta. Se o estudante acertou apenas as respostas fáceis e acertou uma questão difícil, por exemplo, a metodologia vai entender que foi um chute. E o contrário acontece se o participante tiver consistência nos acertos entre perguntas fáceis, médias e difíceis.

Por outro lado, no caso da redação do Enem, não é utilizada a metodologia TRI. Os textos são corrigidos por dois professores que dão nota de0 a 200 pontos em cada uma das cinco competências avaliadas. E, quando acontece uma divergência entre as notas desses corretores, um terceiro avaliador fica responsável por dar a nota final.

Como é escolhido o tema de redação do ENEM

O tema de redação do Exame Nacional do Ensino Médio é escolhido em consenso por especialistas selecionados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pelo ENEM.

O método é sigiloso, mas as temáticas costumam ter pontos em comum: um apreço pelo lado social (como por exemplo: imigração, publicidade infantil e violência contra a mulher, que marcaram as últimas edições da prova) e apresentação de números que comprovem o problema e a recomendação de que os candidatos apresentam uma solução que respeite os direitos humanos.

Na atual edição do ENEM o tema de redação, foi: “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”.

 

Deixe seu Comentário