FIES: Saiba tudo antes de se candidatar a uma bolsa

Você quer iniciar sua caminhada rumo à conquista do diploma de nível superior mas não tem condições financeiras de arcar com a totalidade do valor das mensalidades? Ou já iniciou sua faculdade, a situação apertou e precisa de uma forcinha para não precisar trancar a matrícula e dar sequência aos estudos? Bom, independentemente de qual seja o seu caso, saiba que sim, há uma solução. Trata-se do FIES, sigla pela qual é mais conhecido o Fundo de Financiamento Estudantil.

Ele é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC), e instituído pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001 que, como você já deve ter concluído, tem por objetivo conceder aos estudantes de instituições de ensino superior particulares, e que tenham avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), um financiamento que auxilie no pagamento das mensalidades referentes ao curso escolhido. O percentual mínimo de financiamento é de 50%.

A principal diferença de como funciona o FIES em relação ao ProUni, por exemplo, que também é um programa que visa ajudar os estudantes de faculdade particulares a arcarem com as mensalidades, é que o FIES, como o próprio nome já diz, é um financiamento, ou seja, é necessário fazer a amortização do saldo devedor após a conclusão dos estudos. Mas por que após a conclusão? Justamente para que haja tempo hábil de que se consiga uma oportunidade no mercado de trabalho, atuando na profissional em que se formou e, consequentemente, melhores condições de quitar a dívida. O valor das parcelas dessa amortização irá variar de acordo com a renda ou, caso comprove-se que não há renda, será devido apenas um pagamento mínimo.

Quem pode se inscrever no FIES?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é o programa, deve estar se perguntando quem pode se inscrever no FIES, ou melhor, se você atende aos requisitos necessários para buscar o financiamento. Então vamos lá… A exemplo do Programa Universidade Para Todos (ProUni), é necessário ter conquistado pontuação de pelo menos 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), somando as provas objetivas e a Redação, desde que nessa a nota seja maior que zero. Também é preciso comprovar que a renda familiar mensal bruta, por pessoa, é de no máximo três salários-mínimos.

Atende aos critérios mencionados acima? Então você está apto a se inscrever no FIES. Portanto, esteja sempre atento aos cronogramas disponibilizados no site do programa e aqui no blog Estudar Para ENEM Online para não perder nenhum prazo.

Ah, um detalhe importante, muitos estudantes que são beneficiados com a bolsa parcial do ProUni questionam se podem também buscar o financiamento pelo FIES. E a resposta é sim! É possível participar do processo de modo a financiar os outros 50%, desde que, é claro, atenda aos requisitos anteriormente explicados.

Como se inscrever no FIES?

O procedimento para inscrições FIES é bastante simples, e nós vamos te contar o passo a passo para fazê-lo. Antes de mais nada você precisa entrar no site fies.mec.gov.br e clicar em “Minha Inscrição”. Para acessar o sistema do FIES Seleção é necessário possuir uma autenticação, para isso deve-se possuir uma conta no GOV.BR, ao qual você poderá acessar através do link presente no próprio site do FIES.

Uma vez lá, basta clicar na opção “Sua Conta”, preencher o pequeno formulário, aceitar os termos e clicar em “Continuar”. Na tela seguinte algumas perguntas deverão ser respondidas para validar as informações inseridas no formulário, feito isso basta mais uma vez continuar.

A seguir é chegada a hora de validar o cadastro, sendo que você tem duas opções para isso, e-mail ou SMS. Uma vez escolhida a opção de sua preferência, basta continuar. Se optar por SMS você receberá em seu celular um código de ativação. No caso de ter escolhido e-mail, basta ir até sua caixa de entrada e clicar no link de ativação que terá recebido. Nele você precisará cadastrar uma senha e pronto, o cadastro está criado.

Agora você deverá voltar ao site do FIES, clicar no botão “Entrar com GOV.BR” e fazer o login, digitando seu CPF e a senha cadastrada. Pronto, você finalmente estará no sistema do FIES, onde também precisará preencher um cadastro com os dados solicitados. Uma vez estando todos eles preenchidos, é só clicar no botão “Gravar e Avançar”.

Na tela seguinte, haverá um questionário, onde também será necessário preencher todas as informações pedidas e depois, mais uma vez, clicar em “Gravar e Avançar”.

O próximo passo é necessário informar dados relacionados ao grupo familiar. É nessa etapa em que será informada a renda bruta familiar do candidato. Tudo ok? Então é só gravar e avançar novamente.

Agora em “Grupo de Preferência” é chegado o momento de selecionar até três cursos para os quais quer concorrer ao financiamento estudantil. Nesse momento deve-se informar o estado e a cidade onde pretende cursar, e caso tenha alguma instituição de ensino superior de sua preferência informe também, mas isso não é obrigatório. Caso contrário basta deixar esse campo em branco e o sistema irá informá-lo quais são as instituições onde é possível buscar o financiamento para o curso pretendido. Selecione então aquela que mais lhe agradar e clique em “Gravar”.

Se por acaso você já estiver estudando, deve marcar no campo onde consta o curso escolhido quantos períodos já concluiu, mas caso vá ainda iniciar, basta marcar zero. Feito tudo isso, declare estar ciente e conclua a solicitação.

Agora é só aguardar até a data de divulgação do resultado, conferir se foi um dos pré-selecionados e, em caso positivo, ir até a faculdade na qual houve a seleção para comprovar todas as informações cadastradas no Sistema FIES. Feito isso, haverá ainda uma última etapa, que consiste em ir até uma agência bancária credenciada para finalmente formalizar a contratação do financiamento. Nesse momento, será necessário levar junto com você um fiador. Isso mesmo, é preciso ter um fiador para assinar todos os papéis junto com você. Ele é a garantia de que a amortização acontecerá mesmo se você não tiver condições.

Quem pode ser fiador do FIES?

Mas quem pode ser fiador do FIES? Bom, existem duas modalidades: há o chamado Fiador Convencional, que pode ser uma ou no máximo duas pessoas, que comprovem ter renda igual ou superior ao dobro do valor da mensalidade do curso financiado; ou o Fiador Solidário, que trata-se de um grupo de 3 a 5 estudantes que se unem para serem fiadores uns dos outros, sendo que nesse caso não há necessidade de comprovação de renda.

Agora atenção, não serão aceitos pelo banco como fiadores as seguintes pessoas: cônjuge ou companheiro(a) do estudante; estudantes que possuem financiamento aberto no Programa de Crédito Educativo; estrangeiros, a não ser que sejam cidadãos portugueses e que atendam a determinados critérios legais; e estudantes que tenham ou já tiveram financiamento do FIES.

Pronto, agora você já sabe tudo o que precisa antes de ir em busca do seu financiamento!

Deixe seu Comentário